subestacao

Uma subestação elétrica é um conjunto de máquinas, aparelhos e circuitos cuja finalidade é modificar os níveis de tensão e corrente, permitindo a distribuição, controle, proteção e transmissão de energia a sistemas e linhas diversos.

Podemos classificar uma subestação quanto à função como Elevadoras, Abaixadoras, Distribuição, Manobra e Conversora. Subestações Elevadoras ficam localizadas na saída de usinas geradoras de energia e elevam a tensão para níveis de transmissão e subtransmissão, que é o transporte econômico da energia. Subestações Abaixadoras geralmente se localizam nas periferias das cidades e diminuem os níveis de tensão evitando inconvenientes para a população como campos magnéticos intensos, rádio interferência e faixas de passagens muito largas. As subestações de Distribuição diminuem a tensão para o nível de distribuição primária e podem pertencer às concessionárias ou grandes consumidoras como indústrias. Já uma subestação de manobra é responsável pelo chaveamento das linhas de transmissão. Subestações conversoras são associadas a sistemas de transmissão em CC (Subestação Retificadora e Subestação Inversora).

Uma subestação pode ser instalada a céu aberto, construída em locais planos ao ar livre e requer equipamentos próprios para estas condições atmosféricas adversas como chuva e vento. Já as subestações em interiores são construídas em locais abrigados e seus equipamentos não são sujeitos às mesmas condições das citadas anteriormente. O grau de proteção destes equipamentos é diferente, assim como uma subestação do tipo blindada. Estas são construídas em locais abrigados e seus equipamentos são completamente protegidos e isolados em óleo, com material sólido ou em gás (ar comprimido ou SF6).

Também existem subestações móveis. Estas subestações são chamadas de Eletrocentros e consistem em salas elétricas modulares e transportáveis de um único fornecedor, através de uma ordem de compra com uma entrega única. Os equipamentos são montados e pré-comissionados em fábrica de forma que um mínimo de trabalho seja realizado no campo.

O ELETROCENTRO

As subestações abrigadas são construídas em alvenaria e sujeitas a impostos como IPTU. Sua construção é mais demorada. Já o Eletrocentro é caracterizado como um “Equipamento” aplicado na produção. Os equipamentos são montados e pré-comissionados para que um mínimo de trabalho seja realizado no campo. A solução de Eletrocentros inclui as engenharias:

  • Construção da sala;
  • Sistema de climatização e pressurização;
  • Sistema de iluminação;
  • Sistema de detecção e combate de incêndio;
  • Serviços auxiliares;
  • Cabeamento e montagem, etc.

Com a responsabilidade de integração com um só interlocutor, podemos listar suas vantagens começando pela otimização do processo de compra. Como conta com atividades simultâneas na fábrica e no campo (preparação do terreno e construção da sala), o prazo do projeto é bastante reduzido, inclusive pela facilidade de instalação, pois a sala chega pronta para instalação no campo e necessitando de recursos mínimos, uma vez que os equipamentos foram todos testados. Com esta unificação e integração da engenharia, a estocagem dos equipamentos diretamente dentro das salas também dispensa a criação almoxarifado especializado em campo.

Possibilitando personalização externa e controle maior do projeto inclusive nos períodos chuvosos, o Eletrocentro pode comportar os seguintes equipamentos de infraestrutura: UPS, carregadores de baterias, ar condicionado, circuito fechado de TV e controle de acesso. Seus principais equipamentos são os CCMs (centro de Controle e Comando), transformadores a seco e a óleo, painéis de baixa e média tensão e todo o sistema de automação tanto da planta elétrica como de processo.

ATÉ 30% DE ECONOMIA DE ENERGIA

Em um Eletrocentro a maior parte da manutenção pode ser feita pelo lado de dentro, proporcionando segurança e conforto aos técnicos, principalmente em noites chuvosas. Soluções de vedação para cabos e tubos visa assegurar eficiência e segurança operacional em longo prazo. A segurança é um ponto muito importante e o Eletrocentro possui sistema de extinção de incêndio que atua por resfriamento e interferência química, reduzindo a energia térmica do incêndio a um ponto em que a reação de combustão não consegue sustentar-se.

De forma totalmente modular, o Eletrocentro pode ser facilmente transportável e possui vida útil de 30 anos. Os Eletrocentros suportam manutenções como, por exemplo, substituição total de uma parede ou estruturas como escada, plataformas e etc. Portanto com as devidas manutenções corretivas e preventivas não existe limite de tempo de utilização destes equipamentos.

A fabricação própria de todas as etapas da produção dos Eletrocentros e infraestrutura adequada garante o controle do processo, qualidade e cumprimento dos prazos. Como a maior parte do trabalho é realizada em fábrica, diminui-se o número de colaboradores necessários para instalação em campo, reduzindo o risco de acidentes no site, pois reduz se na proporção de 10 para 1 a quantidade pessoas e de 4 a 6 meses para 20 dias o tempo de permanência na obra. O risco de não cumprir o prazo de implementação utilizando Eletrocentro é muito menor, pois a dependência de fatores climáticos, como chuva em excesso ou incidência de raios, por exemplo, é menor.

Além de todas as vantagens citadas acima, o Eletrocentro ainda pode ser financiado pelo FINAME, possui incentivo fiscal de Controle de Crédito de ICMS de Ativo Permanente (CIAP), além do PIS/COFINS, com o objetivo de incentivar a melhoria do parque industrial.


Posts relacionados

MCC – Manutenção Centrada em Confiabilidade

Reduza Custos Investindo em Produtos de Qualidade

Indústria 4.0