Poços Inteligentes – Petrobras

Petrobras – Poços Inteligentes


Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background




O projeto de Completação Inteligente foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisas da Petrobras (CENPES) com o objetivo de comparar as diferentes soluções e tecnologias a serem aplicadas em Poços de Petróleo terrestres.

O petróleo é a principal fonte de energia do mundo moderno e está presente em uma série de produtos que usamos cotidianamente. Ele é um óleo de origem fóssil que leva milhões de anos para ser formados nas rochas sedimentares em áreas marítimas e terrestres. No Brasil, a maior parte das reservas encontra-se nos campos marítimos, em águas profundas e ultra profundas. Atuar nessas áreas exige muito estudo, tecnologia e investimento e foi justamente essa combinação de fatores que permitiu descobrir e transformar o pré-sal em realidade. O petróleo está presente em fertilizantes, plásticos, tintas, borrachas, entre outros produtos.

A atividade de gerenciamento de reservatórios é uma tarefa essencial que visa o desafio da otimização da explotação de reservatórios petrolíferos. Como resposta a tal desafio, a indústria de óleo e gás vem desenvolvendo novas tecnologias, como a de poços inteligentes. Esses poços se propõem a baratear as operações de restaurações mais corriqueiras através do controle de sua tecnologia, propondo apoiar na tomada de decisão pelo uso ou não de poços inteligentes, dado um reservatório pronto para ser explorado ou para receber investimentos de expansão.

A otimização busca uma estratégia de controle pró-ativo, ou seja, agir antes do efeito, buscando nos tempos iniciais de produção uma configuração de válvulas capaz de: atrasar a chegada da frente de água aos poços produtores, antecipar a produção de óleo ou melhorar a recuperação de óleo do campo.

Completação é o conjunto de trabalhos necessários para deixar um poço pronto para produzir óleo ou gás. A completação inteligente permite monitorar, em tempo real, os dados de produção e acompanhar o desempenho de poços por meio de válvulas e sensores alojados na coluna de produção, controlados remotamente. No processo de completação inteligente é possível controlar a produção de petróleo de cada zona, e assim otimizar a produção de acordo com a necessidade, viabilizando maior recuperação do óleo existente num reservatório.

Estudos realizados mostram que essa tecnologia pode trazer benefícios já nos primeiros anos de operação e que o aumento de produção pode chegar a 20% nos cenários investigados. Uma metodologia para quantificação dos benefícios foi desenvolvida, aplicada e fundamenta a tomada de decisão sobre a adoção da tecnologia. Toda essa metodologia é aplicada também nos campos do pré-sal.

Otimizar a explotação de um reservatório petrolífero significa desenvolver uma estratégia que permita produzir a maior quantidade de hidrocarboneto possível dentro dos limites físicos e econômicos existentes. Os dois principais fatores determinantes do nível de produção são: o sistema de exploração a ser instalado e o reservatório geológico existente.

Na visão de projetos de exploração, a otimização da explotação de um reservatório petrolífero visa a encontrar estratégias de produção que sejam economicamente mais rentáveis. Com esse objetivo, é feita uma intervenção nos poços executando operações de isolamento de intervalos produtores, abertura de novos intervalos, acidificações, fraturamentos, testes de formação para coleta de dados, e tantas outras operações de restauração.

Entretanto, os altos custos associados a essas operações com intervenções nos poços, sobretudo em reservatórios offshore com completação molhada, podem inviabilizar algumas dessas operações e levar a um gerenciamento não otimizado do reservatório. Como alternativa, surge o conceito de poços inteligentes que se propõe a baratear as operações de restauração mais corriqueiras, tais como o isolamento e a abertura de novos intervalos produtores, além do monitoramento em tempo real dos dados de produção – vazões, pressões e temperatura – permitindo um gerenciamento melhor do reservatório.

A completação inteligente pode ser definida como um sistema capaz de coletar, analisar e transmitir dados para o acionamento remoto de dispositivos de controle de fluxo, com o objetivo de conseguir aperfeiçoar a produção do reservatório.

Dado um reservatório petrolífero pronto para ser explorado ou pronto para realizar mais investimentos em expansão, há a necessidade de uma metodologia que permita auxiliar ao especialista na tomada de decisão entre investir em poços inteligentes ou investir em poços convencionais. Para apoiar essa escolha, levando em consideração as possíveis combinações de operação das válvulas existentes em poços inteligentes, e os diversos perfis de produção que podem ser gerados, sugere-se a aplicação de uma metodologia de otimização de operação dessas válvulas.

Este importante projeto de Completação Inteligente foi desenvolvido pelo CENPES (Instituto de Pesquisas da Petrobras) e teve como objetivo comparar as diferentes soluções e tecnologias a serem aplicadas em Poços de Petróleo terrestres. Foram avaliadas as unidades hidráulicas (HPU), os meios de comunicação, o sistema de elevação, entre outras tecnologias.

Para a análise dessas tecnologias, esse projeto foi totalmente desenvolvido pela ADKL ZELLER para possibilitar total controle dos equipamentos de forma Remota. Todos os poços atendidos são providos de um Painel Elétrico, uma unidade Hidráulica (HPU) e um Sistema de comunicação Wireless. A total integração desse projeto baseia-se nos meios de comunicação utilizados. Possibilitando a qualquer usuário habilitado na rede Petrobras a supervisionar, ou até mesmo comandar o Sistema de Completação Inteligente de qualquer parte do planeta.

É com grande orgulho que a ADKL participa sempre de grandes projetos, com as grandes empresas, contribuindo para o crescimento de nosso país.


Projetos Relacionados